NOTA TÉCNICA DA FIOCRUZ SOBRE USO DA CLOROQUINA NO TRATAMENTO DA COVID-19


A Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) apresenta nota técnica sobre o uso da cloroquina para o tratamento da COVID-19.

A Fundação apresenta a seguinte conclusão após análise:

Estudos in vitro mostram a eficácia da cloroquina contra o SARS-CoV-2, agente etiológico da Covid19. No entanto ainda não há evidência suficiente da sua eficácia em seres humanos. Devido a inexistência de medicamentos seguros e efetivos para enfrentar essa doença, a cloroquina pode ser uma alternativa terapêutica, pois é um medicamento usado há mais de 70 anos e relativamente seguro. Porém, existem contraindicações que devem ser analisadas assim como o alto número de interações medicamentosas, especialmente em pacientes gravemente doentes. Da mesma forma, é fundamental respeitar a estreita margem de segurança desse medicamento. Doses de 30 mg/kg podem ser fatais. Entretanto, é preciso gerar evidencias clínicas sobre a segurança e a eficácia da cloroquina para tratar pacientes infectados pelo SARS-CoV-2. Desta forma, seu uso deve ser circunscrito a ensaios clínicos randomizados com acompanhamento clínico rigoroso e critérios de inclusão e de exclusão rígidos. Qualquer que seja o protocolo a ser utilizado, a dose diária total não deve ser superior a 25 mg/kg e o tempo de uso não deveria ser maior que 20 dias. Pacientes com epilepsia, miastenia gravis, porfiria cutânea tardia, psoríase ou outras condições dermatológicas esfoliativas ou hipersensibilidade deveriam ser excluídos; o medicamento deve ser usado com precaução em pacientes com insuficiência renal ou hepática, distúrbios gastrintestinais graves, deficiência de glicose 6-fosfato desidrogenase e alterações neurológicas

A nota técnica apresenta como recomendação geral:

É necessário gerar evidências sobre a segurança e eficácia da cloroquina para tratar pacientes infectados com o SARS-CoV-2, agente etiológico da Covid-19. A dose diária de cloroquina deve ser inferior a 25 mg/kg, pois uma única dose de 30 mg/kg pode ser fatal. O medicamento deve ser administrado sob estrita supervisão médica em ensaios clínicos e por um tempo curto. É fundamental observar as reações adversas, ter presente as comorbidades dos pacientes e a interação medicamentosa para avaliar.

Acesse a nota técnica original:

https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/orientacoes_sobre_a_cloroquina_nota_tecnica_.pdf

Considerações:

A Revista Sociedade Científica não lança juízo sobre a recomendação da FIOCRUZ, ao passo que a mesma comunica que não há evidências da eficácia do uso de cloroquina no tratamento da COVID-19 e que há risco fatal associado ao uso.

 


Um comentário em “NOTA TÉCNICA DA FIOCRUZ SOBRE USO DA CLOROQUINA NO TRATAMENTO DA COVID-19”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *