O FUTURO DA DOCÊNCIA NAS UNIVERSIDADES APÓS REFORMA ADMINISTRATIVA


A Reforma Administrativa apresentada pelo governo prevê um novo perfil de servidores públicos, com menores direitos e remuneração. Entre as diversas implicações da Reforma, é possível prever um cenário de desqualificação do serviço prestado por Universidades Públicas e Institutos Federais, nas próximas décadas.

Atualmente, sabe-se que as remunerações de docentes nessas Instituições não são atraentes para profissionais de áreas como a Medicina e Engenharias, comparados aos ganhos de suas atuações nas atividades fim, na iniciativa privada. Vale ressaltar que esses profissionais precisam de maior qualificação para atuar nas Instituições de Ensino Superior, a exemplo de doutorado, o que permite dizer que precisam de maior qualificação para ganhar menos.

Ainda, as Instituições de Ensino, limitam a atuação desses profissionais ao passo que exige dedicação exclusiva, o que pode levar o leitor a se questionar do por quê esses profissionais desempenham atividades de docência nessas Instituições?

As motivações podem ser diversas, mas podemos destacar que o fator previdenciário e estabilidade eram atrativos. O fator previdenciário para os novos servidores não chama mais atenção após a última Reforma da Previdência e a estabilidade não existirá após a Reforma Administrativa, que por sua vez também promete menor remuneração.

Nessa perspectiva, o cenário em alguns anos será de desinteresse nos cargos docentes em Instituições de Ensino, onde as Instituições terão que se contentar com profissionais sem qualificação e em início de carreira, desqualificando os serviços prestados à população.

 Fonte das Imagens: Senado Federal

Assuntos relacionados:

MEC DISPONIBILIZA LIVROS DIGITAIS E VÍDEOS COM 20 FÁBULAS DE MONTEIRO LOBATO NARRADAS POR TOQUINHO

O SORO ANTI-SARS-COV-2 DESENVOLVIDO NO BRASIL É POTENCIALMENTE O PRIMEIRO TRATAMENTO EFICAZ PARA COVID-19

CAPES INVESTE NO DESENVOLVIMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO NA AMAZÔNIA LEGAL

O ESTADO DO PARÁ TEM MAIOR TAXA DE DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA LEGAL BRASILEIRA

RISCO DE QUEIMADAS NO BRASIL

RETORNO ÀS AULAS NO RIO GRANDE DO SUL INCLUI MODALIDADE REMOTA

ABRIR EDITAL OU COMPRAR COM DISPENSA DE LICITAÇÃO NO COMBATE À COVID-19?

COVID-19 CRESCE EXPONENCIALMENTE NO RIO GRANDE DO SUL

NOTA TÉCNICA DA FIOCRUZ SOBRE USO DA CLOROQUINA NO TRATAMENTO DA COVID-19

BRASILEIROS CONTINUAM MORRENDO POR CAUSAS ALÉM DA COVID-19

SINTOMAS DA COVID-19 DIFEREM ENTRE ADULTOS E CRIANÇAS

MOSCAS PODEM TRANSMITIR SARS-COV-2?

O MEL COMO UM REMÉDIO NATURAL EM POTENCIAL CONTRA A COVID-19

ABRIR EDITAL OU COMPRAR COM DISPENSA DE LICITAÇÃO NO COMBATE À COVID-19?

A CRISE ENTRE INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS VAI ÀS RUAS DA COVID-19

 




 

A Revista Sociedade Científica convida seus leitores para se inscreverem em nossa nova plataforma de assinantes. Sem qualquer custo, a Revista irá comunicá-lo sempre que houver nova publicação.

Para se inscrever, basta submeter email:

Revista Sociedade Científica

Convide seus amigos, basta compartilhar este link através dos links sociais abaixo.




 

Artigos recentes da Revista Sociedade Científica:

A INFLUÊNCIA DA EXPERIÊNCIA EM TREINO RESISTIDO NA REALIZAÇÃO DO TESTE DE UMA REPETIÇÃO MÁXIMA (1RM) PARA OS ATLETAS DE FISICULTURISMO

TREINAMENTO COM PESOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES E A ESPECIALIZAÇÃO PRECOCE

CONTATO PELE A PELE ENTRE O BINÔMIO (MÃE/FILHO): PERCEPÇÕES DA PUÉRPERA DESDE O PARTO ATÉ A AMAMENTAÇÃO

EXIGÊNCIAS FÍSICAS E FISIOLÓGICAS NO FISICULTURISMO E AS SUAS IMPLICAÇÕES NA RECUPERAÇÃO

O DEVER DE INFORMAÇÃO COMO OBRIGAÇÃO E SEUS IMPACTOS PRÁTICOS NOS DIREITOS NEGOCIAL E DO CONSUMIDOR

EPIDEMIAS NO ESTADO DO AMAZONAS: HIV E AIDS EM DESTAQUE

BREVE ANÁLISE DA FREQUÊNCIA RELATIVA MENSAL ACIMA DA MÉDIA E DAS OCORRÊNCIAS DIÁRIAS DE CHUVAS EM BELO HORIZONTE ENTRE 1962 – 2019

INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (IST´S) ENTRE A POPULAÇÃO DE RUA: UMA EXPERIÊNCIA DA EQUIPE DE CONSULTÓRIO NA RUA DE MANAUS

DIÁLOGO ENTRE ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA NEUROCIÊNCIAS E DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

 


2 comentários em “O FUTURO DA DOCÊNCIA NAS UNIVERSIDADES APÓS REFORMA ADMINISTRATIVA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *